Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Turismo’

Os meus amigos do PS que me desculpem, mas não  resisti ao conteúdo da vossa candidatura, sem um comentário.

Li com atenção a candidatura do PS e o que se propõe fazer, porque dos restantes partidos nem isso foi possível.

Caso o PS ganhe novamente a freguesia do Sebal, perspectivam-se mais quatro anos de escuridão cultural e social. Não consta no programa do PS qualquer ideia clara ou objectivos concretos. Não existe qualquer referência à Cultura, ao Associativismo, às Artes, ao Apoio Social, ao Turismo, à Modernização e ao Progresso. Em suma, mais uma vez as pessoas são preteridas para um lugar subalterno o que é admirável num partido dito SOCIALISTA.

Os cinco  parágrafos que compõem a candidatura PS, esgotam-se numa “equipa renovada” em quintuplicado:

  • os dois primeiros parágrafos são consumidos a apresentar “uma equipa renovada” por imposição legal da lei da paridade, e nesse caso, como mulher, considero uma atitude pura e simplesmente machista que despreza e não tem em conta a qualidade intelectual das mulheres que integram a lista;
  • o terceiro esgota-se em si mesmo ao dizer que a “equipa renovada” continua com o mesmo sentido de responsabilidade (de quem anteriormente se esqueceu do Social) a que acresce umas meras intenções genéricas sem objectividade;
  • o quarto para dizer que a “equipa renovada” aposta numa freguesia mais  moderna porque tem novas urbanizações (quer isto dizer que as  nossas aldeias são um atraso?);
  • o último parágrafo faz propaganda à Câmara Municipal, esclarece que a “equipa renovada” vai continuar com a fase do betão  e  ilustra claramente que a “equipa renovada” continuará sem criatividade sob a dependência do Palácio dos Figueiredos.

Para além do já referido, estranhamente constata-se uma falta de sensibilidade para as questões Ambientais. Uma freguesia tão fustigada pela poluição, não mereceu uma única referência ou preocupação para aquilo que nos é mais Sagrado e essencial à vida humana – a Natureza.

Como já foi referido noutras ocasiões, por uma questão de respeito, em pleno Séc XXI, o Sebal merecia mais.

Esperava-se mais de  quem já militou no escalão superior…

Read Full Post »

Como era de esperar e já tínhamos alertado, São Pinóquio  enviou São Paulo  de Campos em socorro de São Bento. Mais cedo do que se esperava, reconheço. Só falta, mas ainda há-de vir a concessão para o Pinhal Interior e qualquer coisinha relacionada com Conímbriga.

Ah! E não esquecer o Estádio…

Por isso somos de opinião:

– Todos os anos deveria haver eleições para encobrir mais as  incompetências de alguns.

Está provado que o alcatrão e o betão são a salvação de muitos mas não de tudo. Por muito betão que se aplique não se tapa o buraco do atraso cultural e social do nosso concelho. Os quatro ou cinco grupos musicais/etnográficos do concelhos com agendas bastante ocupadas não são suficientes para substituir o défice do Pelouro da Cultura.

Não existe sala de espectáculos condigna (nem limpa), nem centro cultural, nem centro de artes e espectáculos nem existe uma política cultural sólida e com objectivos claros. A política cultural de Condeixa serve-se ao repelões…e sem objectivos claros.

Igualmente nota negativa para o Turismo. Existe muita terra que não tem Conímbriga ou ruínas romanas e apresentam roteiros turísticos espectaculares que nascem do nada e em terra de ninguém. O conflito com Conímbriga não justifica a falta de parques de estacionamento e de merendas, de um parque de campismo e de Caravanismo entre outras infra-estruturas de apoio ao turismo.

Estamos numa terra em que cada um puxa para seu lado, e quem tem o dever de unir e conciliar ainda faz pior: cria intrigas e conflitos que agravam ainda mais o nosso défice Cultural.

Gente desta não é precisa, dispensa-se e remeta-se às suas origens.

Ao ler a notícia do Diário de Coimbra parece que estamos a ver um daqueles filmes em que o tema é o tráfego de influências…fica tão mal, bem poderia ser omitido da notícia…

Câmara de Condeixa e Governo acertam alargamento do IC2

artigo Diário de Coimbra

A resolução do problema que representa o IC2 na zona de Condeixa-a-Velha, pela sua falta de fluidez, poderá estar a caminho, pela mão do secretário de Estado, Paulo Campos, que hoje se desloca a Condeixa, com este assunto “em agenda”. Trata-se, de resto, de uma verdadeira “guerra” que tem mobilizado Jorge Bento, ao longo dos últimos 16 anos, sem que fosse encontrada uma solução.

Um assunto que terá, alegadamente, começado a ser “desbloqueado” com as pressões que os mais altos dirigentes do PS encetaram junto do autarca de Condeixa, no sentido de viabilizar a sua recandidatura, depois de este ter manifestado intenções de se afastar da vida política autárquica.

fonte Diário de Coimbra

Read Full Post »

Recomenda-se uma visita ao Mosteiro de Santa Clara a Velha.

Devido ao alagamento provocado pelas cheias do Rio Mondego, o mosteiro ficou arruinado e foi abandonado.

Em 1991 foi iniciado um ambicioso projecto de recuperação e valorização da ordem dos 7,5 milhões de euros.

O mosteiro abriu as portas ao público em Abril de 2009, com um novo centro interpretativo que acolhe a história do sítio.

Este novo centro consiste num edifício de mil metros quadrados, com funções museológicas, dotado de um auditório, salas de exposições, uma loja e uma cafetaria.

Mosteiro e Torre da Universidade ao fundo

Mosteiro e Torre da Universidade ao fundo

O preço do bilhete não é desculpa para não visitar: aos Domingos e feriados da parte da manhã a entrada é gratuita.

O acesso ao complexo faz-se  por nascente (do lado do ex-Liceu D. Duarte) e tem parque de estacionamento.

A exposição museológica está espectacular, muito bem organizada e curiosamente todos os textos de apoio estão em português. No Mosteiro a área visitável aumentou substancialmente.

Recomenda-se vivamente. Vai ver que dará por bem empregue o seu tempo.

Read Full Post »

Na praia Maria Luiza, havia sinalização, havia limpeza, sítios para descansar, muitos turistas e aconteceu a desgraça.

Aqui não há sinalização, não há limpeza, não há sítios para descansar, não há turistas e esperemos que desgraças também não.

De intenções está o mundo cheio. Mas como vivemos no presente , mais vale prevenir…e limpar.

O pessoal do “Agenda51” anda distraído…senão com as suas ideias sustentáveis já tinha  organizado um workshop subordinado ao tema “A Influência da lixeira da Gruta do Parque  no desenvolvimento do grelo da couve “bacalã e as 10 medidas para diminuir o stress na  sustentabilidadedo do  ecosistema local”.

Gruta do Parque

Gruta do Parque

Read Full Post »

culpa

A culpa

A nossa freguesia regista atrasos em quase todos os  sectores, mas é na  área Cultural e na Social que as maiores falhas se notam.  Em termos de vias de comunicação,  mesmo com tanto betão e alcatrão espalhado, as muitas injustiças que têm vindo ao conhecimento nos últimos dias,  mostram uma realidade triste e impensável nos dias de hoje. Há que encontrar os culpados…

Em democracia é ponto de honra respeitar os resultados eleitorais, certo de que estes resultam da vontade da maioria e que esta maioria vota em total liberdade e que é possuidora de bases culturais que lhe permitam em consciência decidir efectivamente qual é a escolha mais acertada para a eleição em causa.

Podemos considerar  acto democrático a escolha do eleitor, que vota sistematicamente em função da mesma  cor partidária seja qual for a eleição em causa, sem conhecer todos os programas eleitorais e todos os candidatos?

Sim e não. É  um acto democrático se não é acção resultante de  medos ou coações. Por outro lado, sendo o acto voluntário, mas se o eleitor foi privado dos seus direitos de informação, educação e cultura, ele não decidirá de forma autónoma e independente. A sua decisão dependerá sempre do conhecimento adquirido no mundo periférico manipulado que lhe é imposto. Nestas condições não há democracia. A “existência” quotidiana do eleitor por si só já não é democrática o que inconscientemente  condicionará e o orientará na escolha pré-determinada por outros.

Criado neste mundo artificial, o eleitor  por norma aposentado ou a caminho disso, não conseguirá distinguir entre os direitos consignados na Constituição e algumas actividades da autarquia.  Daí surgir “Deus” personificado na figura do autarca. Neste jogo viciado, “Deus” vai ganhando…

Então de quem é a culpa deste atraso na freguesia do Sebal que eleição após eleição vem  dando vitórias ao PS?

A culpa vai inteirinha para a Concelhia do PS e aos seus dirigentes.  As escolhas “acertadas” têm dado frutos serôdios.  Depois de  roubar ao CDU (APU ou qualquer coisa parecida) um candidato, a freguesia  que já vinha a passo de caracol, meteu marcha à ré com uma administração desastrosa. A concelhia do PS vai mais longe e nas eleições seguintes volta a propor como cabeça de lista à Junta de Freguesia do Sebal um indivíduo que tinha perdido o mandato anterior por utilização indevida de dinheiros públicos . Os casos hoje em voga em Oeiras, Felgueiras, etc, não são novidade para a nossa  a freguesia (os que quiserem recordar).

O candidato ganhou e continuou a seu belo prazer a enriquecer a freguesia com riquíssimas  “obras de arte” que continuam   diariamente a poluir o nosso horizonte visual e espiritual. São muitas as histórias, algumas tristes demais para serem aqui contadas…

O candidato não teve culpa, porque quem não tem não pode dar, culpa têm a Concelhia de Condeixa do PS e o sr Engº Jorge Bento, que conheciam, sabiam, estavam a par da situação, pelo que tinham o dever e obrigação de escolher gente capaz para candidato a presidente da Junta. A freguesia do Sebal e a sua gente mereciam mais respeito.

Neste momento, não temos uma única obra ou projecto que divulgue o nome Sebal por esse mundo fora. Um povo subjugado  ao seu senhor mas triste, cansado, sem orgulho e desmotivado não tem tempo para a Cultura. Não tem bairrismo suficiente para o Desporto. Não tem forças para se exprimir musicalmente.

Este é o resultado das escolhas do PS que considerou as eleições como um jogo, ao invés de contribuir para um desenvolvimento saudável e harmonioso da freguesia. Consciente à época  da sua posição, poderia perfeitamente ter escolhido pessoas com o mínimo de perfil para o cargo. Algumas escolhas da Concelhia do PS, além de desprestigiarem o cargo de Presidente da Junta de Freguesia, contribuíram para termos um zero menos em Cultura, Turismo, Rede Social, Gastronomia, Artesanato, Tradições, etc.    E o actual presidente  confirma-o em entrevista às Beiras em 17-7-2009:

As Beiras: E as colectividades têm algum relevo na freguesia?

Raul Pratas: A freguesia, sinceramente, não é muito rica nisso. Já tivemos ranchos folclóricos, tanto adultos como infantis, mas dão trabalho e as pessoas vão–se cansado, enquanto os mais novos querem outras coisas e não se interessam por essas actividades. Neste momento, a freguesia está deficitária nesse aspecto…

Esta é a situação que interessa ao PS de Condeixa. Só com um povo subjugado, inculto e com altos níveis de iliteracia o PS consegue vencer eleições. Mas cuidem-se, com os jovens eleitores e novos residentes na freguesia…para estes não basta alcatrão e betão.

Read Full Post »